segunda-feira, maio 20Bem-vindo à bordo, Marinheiro!

Piauí tem o segundo menor percentual de trabalhadores com carteira assinada, diz IBGE

O estado do Piauí registrou 54,1% dos empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada no 3º trimestre de 2018, ficando atrás apenas do Maranhão (51,1%). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) divulgada nesta quarta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em todo o Brasil, 74,1% dos empregados tinham carteira de trabalho assinada, contra 75,3% no 3º trimestre de 2017, uma diferença de -327 mil pessoas. As Regiões Nordeste (58,7%) e Norte (60,7%) tinham os menores percentuais e a Região Sul (83,4%), o maior. Entre os trabalhadores domésticos, 28,9% tinham carteira de trabalho assinada. No mesmo trimestre do ano passado a proporção era de 29,7%.

As UFs com os maiores percentuais foram Santa Catarina (88,4%), Rio Grande do Sul (82,8%) e São Paulo (81,1%).

Desocupação

A taxa de desocupação no país foi de 11,9%, de acordo com os dados do IBGE. Em 21 das 27 unidades da federação, a taxa de desocupação permaneceu estável em relação ao segundo trimestre de 2018. A única UF em alta (2,3 pontos percentuais) foi Roraima (de 11,2 para 13,5%).

As quedas ocorreram em Mato Grosso (-1,8 p.p.), Tocantins (-1,6 p.p.), Minas Gerais (-1,1 p.p.), Ceará (-1,1 p.p.) e Rio de Janeiro (-0,8 p.p.). No terceiro trimestre de 2018, as maiores taxas de desocupação entre as unidades da federação foram: Amapá (18,3), Sergipe (17,5%) e Alagoas (17,1%). As menores taxas de desocupação foram observadas em Santa Catarina (6,2%), Mato Grosso (6,7%) e Mato Grosso do Sul (7,2%).

Deixe uma resposta